HomeDireto dos BlogsHeineken compra a Brasil Kirin (Baden Baden, Eisenbahn, Devassa…) e se torna a segunda maior companhia de cervejas no Brasil

Heineken compra a Brasil Kirin (Baden Baden, Eisenbahn, Devassa…) e se torna a segunda maior companhia de cervejas no Brasil


Em 2011 noticiamos aqui no All Beers a venda da Schincariol para a empresa japonesa Kirin, nascendo assim a Brasil Kirin. Agora, em 2017, a Heineken oficializou a compra da Brasil Kirin, tornando-se
a segunda maior companhia de cervejas no Brasil.

O All Beers conversou hoje pela manhã com a Heineken Brasil para apurar os fatos e a veracidade da notícia, que já era dada como certa desde o ano passado. O anúncio oficial foi feito hoje pela cervejaria holandesa, que com a transação aumenta sua presença, escala e fortalecendo do seu portfólio de marcas.
Esta transação é transformadora nesse importante mercado de cerveja, contribuindo para o histórico de sucesso que registramos no segmento premium e fortalecendo nossa plataforma para crescimento futuro. Reitera nosso compromisso com o mercado brasileiro e a confiança em nossa capacidade de gerar resultados positivos no longo prazo em todos os segmentos do mercado. Estou ansioso para receber nossos novos colegas da Brasil Kirin na Heineken e trabalharmos juntos para o crescimento do novo negócio”, comenta, Jean-François Van Boxmeer, Chairman & CEO da Heineken.

Veja a visita do All Beers em uma das sedes da Heineken no Brasil, em Ponta Grossa – PR


Heineken Ponta Grossa – PR from All Beers on Vimeo.


A Brasil Kirin é uma das maiores fabricantes de cerveja no Brasil, operando 12 fábricas com rede de vendas e distribuição própria. Tem uma presença particularmente forte no Norte e Nordeste onde a Heineken possui atualmente uma participação menor. Possui um extenso portfólio de marcas de cerveja e sua participação no mercado brasileiro foi de 9% em 2015. Seu portfólio inclui a Schin, uma das maiores marcas de cerveja brasileiras atuante nos segmentos mainstream e também a Devassa. Além disso, possui as marcas especiais Baden Baden e Eisenbahn, que complementarão o portfólio premium existente da Heineken.


A Brasil Kirin também possui um segmento de bebidas não alcoólicas: refrigerantes, água e outras bebidas. O portfólio de refrigerantes, que tem uma participação de mercado de 2%, inclui a icônica marca Itubaína.

Algumas perguntas ficam no ar…
O que vai acontecer com a parceria entre Brasil Kirin e a plantação de lúpulo, em São Bento do Sapucaí? A Heineken assume de agora em diante?

E o concurso realizado anualmente pela Eisenbahn, o Mestre Cervejeiro, continua?
Claro que essas respostas não serão divulgadas agora, mas acredito que será muito interessante ver a Heineken envolvida com cervejarias artesanais brasileiras!


Lúpulo Brasileiro
from All Beers on Vimeo.


Benefícios estratégicos da transação:
• Consolida a posição da Heineken no mercado brasileiro, ampliando seu alcance no país;
• Fortalece sua plataforma para acelerar o crescimento do mercado premium, especialmente com as marcas Heineken e Sol.
• Proporciona uma escala significativa para impulsionar crescimento futuro. O portfólio da Brasil Kirin é altamente complementar ao negócio da cervejaria e possibilitará o crescimento de marcas como Schin, Bavaria, Kaiser, Amstel e Devassa nos segmentos mainstream e economy.
• Aumenta ainda mais a exposição para crescimento em mercados em desenvolvimento e permite que a companhia gere valor no longo prazo como o segundo maior fabricante de cervejas do mercado brasileiro.

Destaques Financeiros
O total a ser pago à Kirin pelas ações é o valor de 664 milhões de Euros, o que corresponde ao valor de empresa (Enterprise Value) de 1,025 milhão de Euros. Após a conclusão da transação, a Brasil Kirin será integrada à Heineken.

Os últimos resultados do ano fiscal da Brasil Kirin foram encerrados em 31 de dezembro de 2016, com receita de R $ 3.706 milhões (2015: R$ 3.698 milhões) e prejuízo fiscal antes da amortização de ágio de R$ 262 milhões (2015: R$ 322 milhões).

A transação possivelmente diluirá as margens da Heineken em 2017. A companhia fornecerá mais detalhes sobre a transação, incluindo os ajustes contábeis necessários, quando apropriado.
A conclusão da aquisição está sujeita às aprovações regulatórias habituais e está prevista para o primeiro semestre de 2017.

Sobre a Heineken Brasil
A Heineken expandiu sua presença no Brasil com a aquisição das operações de cerveja da FEMSA – Fomento Económico Mexicano, S.A.B. de C.V em 2010. Desde então, a Heineken aumentou sua participação de mercado para 10% , liderada pela marca Heineken no segmento premium. Ao mesmo tempo, a Heineken continuou a ganhar escala com as marcas Kaiser e Bavaria e tem recentemente experimentado um forte sucesso com o lançamento de Amstel no segmento mainstream. A Heineken atualmente opera 5 cervejarias no Brasil e tem uma parceria de distribuição estratégica com os engarrafadores Coca-Cola.

Leia no Blog :  Heineken compra a Brasil Kirin (Baden Baden, Eisenbahn, Devassa…) e se torna a segunda maior companhia de cervejas no Brasil

Comentários